Sábado gelado. Fim de semestre. Época de correria. Rouquidão. Acordar cedo. Ter até que pegar um avião. Dez horas de trabalho intenso. Nada disso detêm quem tem paixão pelo que faz.

E foi essa paixão que reuniu um grupo de 20 pessoas dispostas a pensar, compartilhar experiência, rever conceitos, conhecer novas pessoas, olhar para sua prática, aprender com quem faz. Um grupo heterogêneo em idade (17 à 70 anos), experiências, formação e interesses. Todos ganhamos com a generosidade de dois grandes nomes do jornalismo brasileiro, Fábio Zanini, editor de Mundo da Folha de S. Paulo e com Clóvis Rossi, colunista do mesmo jornal, que toparam dedicar seu tempo para nos provocar. Diego Moura, jornalista e participante do III Jornalismo sem Fronteiras, conta essa experiência no seu blog e compartilha alguns elementos que podem compor uma “receita” para fazer boa reportagem em solo estrangeiro. Confira aqui

Related Posts


Olá, mundo!

Bem-vindo ao WordPress. Esse é o seu primeiro post. Edite-o ou exclua-o, e então comece a escrever!

05.05.2017

III Jornalismo sem Fronteiras

O programa Jornalismo sem Fronteiras, que está na 3ª edição, vai permitir aos participantes passar 7 dias como enviado especial em Buenos Aires. Com tudo o que isso significa: descobrir a cidade, as fontes, as pautas e produzir matérias. Além disso, os participantes têm a oportunidade de conversar com alguns renomados jornalistas que contam um […]

16.04.2014

Retrospectiva 2013: no digital, dispositivos móveis ganham força

Setor se vê diante do desafio de produzir conteúdos específicos para cada plataforma. Falta de conhecimento de TI também é obstáculo para melhores resultados no setor.

20.12.2013

Comments


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *